XXXII SUL-BRASILEIRO DE FUTEBOL AMADOR
  • tabela
  • classificação Geral
  • artilharia
  • regulamento
  • plano de ação
  • Goleiro menos vazado

XXXII TORNEIO SUL-BRASILEIRO DE FUTEBOL AMADOR

TEMPORADA 2019

 

CAPÍTULO I

DA DENOMINAÇÃO E DA PARTICIPAÇÃO

Art. 1º - O Torneio XXXII SUL-BRASILEIRO DE FUTEBOL AMADOR – TEMPORADA 2019, é uma competição promovida pela Federação Paranaense de Futebol, Federação Catarinense de Futebol, Federação Gaúcha de Futebol e pela Federação Paulista de Futebol, com anuência da Confederação Brasileira de Futebol – CBF, e será disputada pelas seguintes entidades de prática desportiva da modalidade de futebol (clubes):

I - Federação Paranaense de Futebol – SOBE IGUAÇU

II - Federação Catarinense de Futebol – GE METROPOLITANO DE NOVA VENEZA

III - Federação Gaúcha de Futebol – TRAMANDAÍ FC

IV - Federação Paulista de Futebol – FERROVIÁRIOS AC

 

Art. 2º - O TORNEIO ocorre na forma deste regulamento e da tabela de jogos, sendo ainda regido pelo Regulamento Geral das Competições da CBF, observadas as normas da Federação organizadora.

§ 1º - A tabela de jogos, composta de mando de campo (locais), datas e horários, será elaborada pela Federação organizadora, encaminhada via e-mail às federações participantes e divulgada no sítio eletrônico da entidade, no prazo e forma legais, devendo ser rigorosamente observada pelos clubes.

§ 2º - A tabela de jogos pode ser alterada por conveniência das Federações envolvidas, por medida de segurança e por decisão judicial da Comissão Disciplinar.

 

Art. 3º - Quando um estado não enviar um representante ao TORNEIO, o mesmo será realizado com representantes dos estados que confirmarem a participação.

Parágrafo Único - Caso ocorra a desistência de um CLUBE participante da Federação organizadora, a mesma poderá indicar um novo participante.

 

CAPÍTULO II

DO SISTEMA DE DISPUTA

Art. 4º - O TORNEIO será disputado em 01 (uma) fase, e será realizado em 15, 16 e 17/11/2019, na cidade de Curitiba/PR.

§ 1º - Os CLUBES jogam em turno único, em rodadas duplas.

§ 2º - O mando de campo das partidas será fixado na tabela divulgada pela Federação organizadora, sendo mandante o CLUBE que figurar do lado esquerdo da mesma.

§ 3º - Será campeão o CLUBE com o maior número de pontos ganhos ao final do turno único, considerados os resultados exclusivamente obtidos nesta fase, observando-se, caso necessário, os critérios de desempate previstos no art. 5º deste Regulamento.

 

CAPÍTULO III

DO CRITÉRIO DE DESEMPATE

Art. 5º - Ocorrendo igualdade em pontos ganhos entre dois ou mais CLUBES, e quando este regulamento não dispuser de outra forma, aplicam-se, sucessivamente e pela ordem, os seguintes critérios de desempate:

I - Maior número de vitórias;

II - Maior saldo de gols;

III - Maior número de gols a favor;

IV - Confronto direto;

V - Menor número de cartões vermelhos recebidos;

VI - Menor número de cartões amarelos recebidos; e

VII - Sorteio público na sede da Federação organizadora.

CAPÍTULO IV

DOS ATLETAS E DA CONDIÇÃO DE JOGO

Art. 6º -Terão condições de jogo no TORNEIO os atletas registrados em nome dos respectivos CLUBES disputantes, ou Liga correspondentes, e constantes do Boletim Informativo Diário-eletrônicos (BID-e) da CBF respeitados os prazos, quantitativos e faixas etárias estabelecidos neste artigo.

§ 1º - Poderão participar do TORNEIO somente atletas nascidos até o ano de 2001 (com 18 anos completos no ato do vínculo).

§ 2º - Será permitido o número máximo de 25 (vinte e cinco) atletas não profissionais da categoria Amadora - Adulto registrado por CLUBE, não sendo permitida a substituição de atletas quando o limite estabelecido neste parágrafo for extrapolado.

§ 3º Os CLUBES deverão via e-mail (competicoes2@federacaopr.com.br), encaminhar a ficha de inscrição dos atletas e comissão técnica para a Federação organizadora (FPF), contendo o nome, numeração do BID, CPF e data de nascimento.

I - Os CLUBES terão até o dia 8 de novembro de 2019 (sexta-feira) para encaminhar as fichas de inscrições.

§ 4º Através do Portal da FPF, os clubes deverão até 1 hora antes das partidas, escalar na pré-súmula no máximo 20 (vinte) atletas e até 07 (sete) integrantes da comissão técnica, devendo entregar 02 (duas) vias da relação (escalação) impressa e carteirinhas de identificação expedida pelo DRT (atletas da FPF). Será aceito também a carteira de identidade civil ou militar, passaporte, carteira de motorista e carteira de trabalho (todos contendo foto – original ou fotocópia autenticada). Estes documentos deverão ser entregues ao delegado até 30 minutos antes do início da partida.

§ 5º - Será obrigatória a identificação dos atletas antes do início de cada partida, caso o atleta jogue sem a apresentação dos documentos mencionados no parágrafo anterior, será considerado sem condição de jogo.

§ 6º - Será permitido o número máximo de 05 (cinco) atletas estrangeiros registrados por CLUBE.

§ 7º - Terão condições de jogo no TORNEIO, somente os atletas que constem no Boletim Informativo Diário-eletrônico da CBF (BID-e), pelo respectivo CLUBE, até o dia 08/11/2019.

 

Art. 7º - Cada CLUBE pode substituir até 06 (seis) atletas por jogo, conforme orientação da CBF pelo Ofício DCO/GER nº 040/16.

§ 1º - Os CLUBES só poderão paralisar a partida para realizar substituições em 3 (três) oportunidades no decorrer do jogo.

§ 2º - Os CLUBES poderão realizar substituições no intervalo da partida, não sendo estas computadas como uma das 3 (três) oportunidades de substituições que trata o § 1º deste artigo.

§ 3º - Após transcorridas as 3 (três) oportunidades de substituição e o intervalo da partida, não é permitido ao CLUBE realizar mais substituições, mesmo que não tenha usado as 6 (seis) substituições permitidas.

§ 4º - O atleta substituído não pode retornar à mesma partida, mas pode ficar no banco de reservas até o final da partida, o mesmo ocorrendo em relação aos atletas que não entrarem no jogo, depois de realizada a sexta substituição.

 

CAPÍTULO V

DO TEMPO DA PARTIDA

Art.8º - As partidas serão divididas em 2 (dois) tempos de jogo de 45 (quarenta e cinco) minutos cada, com intervalo de 15 (quinze) minutos.

 

Art. 9º - É dever dos CLUBES tomarem todas as medidas para que as partidas iniciem e tenham reinício (após o intervalo) exatamente nos horários marcados.

Parágrafo único – Os CLUBES deverão se apresentar em campo até 10 (dez) minutos para o início da partida e até no máximo 13 minutos do intervalo para o reinício da partida.

CAPÍTULO VI

DA ORDEM E DA SEGURANÇA DAS PARTIDAS

Art. 10 - Os acessos entre os vestiários e o campo de jogo deverão permanecer trancados durante a partida, sendo abertos somente após o término do 1º tempo, no final do jogo, e no período em que estiverem fechados as chaves ficarão sob a guarda do Delegado da partida.

§ 1º - No caso de atleta ou integrante do banco de reservas expulso de campo pelo árbitro, o Delegado da partida encaminhará o mesmo até o respectivo vestiário.

§ 2º - As equipes da primeira partida da rodada deverão liberar o vestiário que estiverem utilizando no intervalo do jogo.

 

Art. 11 - Será permitido a cada CLUBE, no recinto do jogo, a permanência de até 09 (nove) atletas suplentes, 01 (um) preparador técnico, 01 (um) auxiliar técnico, 01 (um) preparador físico, 01 (um) médico, 01 (um) massagista, fisioterapeuta ou enfermeiro, 01 (um) preparador de goleiros e 01 (um) intérprete desde que previamente demonstrada a necessidade e aprovado pela FPF.

Parágrafo Único – Caso houver médico, enfermeiro, ou um técnico em enfermagem, o profissional eleito deverá estar regularmente inscrito no órgão de classe (CRM e/ou COREN), e a identificação profissional deverá ser apresentada ao Delegado da Partida.

 

Art. 12 - O CLUBE mandante deverá utilizar o seu uniforme número 1.

§ 1º - Quando coincidirem as cores do uniforme, o CLUBE mandante deve trocar de uniforme.

§ 2º - Os CLUBES deverão, como mandantes, levar dois jogos de uniformes diferentes (uniformes 1 e 2).

 

Art. 13 - As bolas utilizadas serão da marca patrocinadora da Federação organizadora.

 

CAPÍTULO VII

DOS TROFÉUS E TÍTULOS

Art. 14 - Ao CLUBE vencedor do TORNEIO será atribuído o título e entregue o troféu de CAMPEÃO, além de 35 (trinta e cinco) medalhas.

§ 1º - Ao CLUBE segundo colocado do TORNEIO será atribuído o título de VICE-CAMPEÃO, além de 35 (trinta e cinco) medalhas.

§ 2º - Serão premiados com troféus o artilheiro e o goleiro menos vazado do TORNEIO.

 

CAPÍTULO VIII

DAS DISPOSIÇÕES DISCIPLINARES

Art. 15 - O atleta ou membro de comissão técnica que for expulso de campo pelo árbitro (cartão vermelho), ficará suspenso automaticamente da partida subseqüente.

§ 1º - O atleta que for apenado pelo árbitro com a exibição do cartão amarelo em 2 (dois) jogos consecutivos, ficará automaticamente suspenso na partida seguinte.

§ 2º - Ocorrendo a expulsão de um membro da comissão técnica, o Comitê Disciplinar deverá determinar sua punição para o restante do campeonato, podendo também absolve-lo da punição.

 

Art. 16 - Serão aplicadas penas disciplinares e administrativas às pessoas de responsabilidade definida (técnicos, médicos, preparadores físicos, massagistas, dirigentes, árbitros, dentre outros), atletas e torcidas pertencentes aos CLUBES participantes, e às mesmas, pela COMISSÃO DISCIPLINAR formada por 01 (um) membro de cada Federação.

Parágrafo Único - A Comissão Disciplinar se utilizará do presente Regulamento, bem como de forma subsidiária e no que não conflitar o CBJD.

 

CAPÍTULO IX

DA ARBITRAGEM

Art. 17 - Os Árbitros e Assistentes são escalados pela FPF através de sua Comissão de Arbitragem, devendo se apresentar para o exercício de suas funções até 01 (uma) hora antes do início da partida, e estar regularmente uniformizados e conduzindo, exclusivamente, o equipamento necessário ao desempenho de suas funções, na forma estabelecida pela Comissão de Arbitragem.

 

Art. 18 – Preferencialmente, a arbitragem deve trocar seu uniforme se este se confundir com o de atleta em campo.

 

Art. 19 - O Árbitro deve finalizar no sistema da FPF, em até 2 (duas) horas contadas do término da partida, a súmula e os relatórios técnico e disciplinar da partida.

 

DOS DELEGADOS

Art. 20 - O Delegado escalado, deve se apresentar para o exercício de suas funções, 01(uma) hora antes do início da partida, e estar com sua vestimenta adequada ao desenvolvimento de sua função, na forma estabelecida pelo Regimento Interno de Delegados.

 

Art. 21 – O RDJ deve ser finalizado no sistema da FPF até 2 (duas) horas após o término da partida.

 

 

CAPÍTULO X

DAS DESPESAS

Art. 22 – A Federação local será responsável pelas despesas da arbitragem, hotel e a alimentação dos CLUBES participantes e dos representantes das Federações.

§ 1° - As despesas com transporte serão de responsabilidade dos clubes participantes.

§ 2° - Cada delegação será composta por no máximo 25 (vinte e cinco) pessoas, sendo atletas e integrantes da comissão.

§ 3° - As delegações que exceder o número do parágrafo anterior serão responsáveis pelas despesas excedentes.

§ 4º - Cada Federação poderá enviar no máximo 02 (dois) representantes.

§ 5° - Cada CLUBE visitante é responsável por manter a ordem no local onde estiver alojado, e zelar por tudo que lhe pertença, assumindo qualquer despesa pelos prejuízos causados por atleta e comissão.

§ 6° - A Federação organizadora deixará uma pessoa com a responsabilidade de acompanhar as delegações visitantes, no sentido de orientar e esclarecer dúvidas.

 

CAPÍTULO XI

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 23 - Depois de iniciado o TORNEIO, caso um CLUBE abandone a competição ou sofra eliminação do TORNEIO por ordem judicial ou ato administrativo, seus jogos serão anulados, e desconsiderados os resultados e pontos obtidos, prevalecendo somente os efeitos disciplinares.

Parágrafo Único – Ocorrendo o abandono ou eliminação o CLUBE ficará impedido de participar das próximas 5 (cinco) edições do TORNEIO.

 

 

Art. 24 - O TORNEIO será regido pelo sistema de pontos ganhos, observando-se os seguintes critérios:

I - três pontos por vitória;

II - um ponto por empate;

III - nenhum ponto por derrota.

 

Art. 25 - Técnica e disciplinarmente, as COMPETIÇÕES são regidas pelas Regras de Jogo da IFAB, pelos dispositivos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e pela legislação federal vigente ou por outras que sejam instituídas.

 

Art. 26 - Os CLUBES que concordam em participar do TORNEIO reconhecem a legitimidade do presente regulamento e o aprovam integralmente, sem restrições, comprometendo-se a cumpri-lo.

 

Art. 27 - A Federação Paranaense de Futebol se resguarda de qualquer responsabilidade por acidentes com atletas e dirigentes, antes, durante ou depois de qualquer partida, cabendo aos CLUBES participantes às providências quanto às condições de aptidão física de cada atleta para a prática da modalidade.

 

Art. 28 - Compete exclusivamente à COMISSÃO DISCIPLINAR e à Federação organizadora, resolver os casos omissos e interpretar o disposto neste regulamento, expedindo atos e instruções que se fizerem necessários para o bom e fiel cumprimento deste regulamento.

Curitiba, 23 de outubro de 2019.

 

                                     MARCIUS KOEHLER                                                        HÉLIO PEREIRA CURY

                                   Gerente de Competições                                                                 Presidente

 

OUTROS ANOS
2014
2015
2016
2017
2018